AJUDA OU PEDE AJUDA

Card image cap

É de um grupo de risco ou conhece alguém que precise de ajuda? Contacte-nos!

Preciso de ajuda!
Card image cap

Queres ajudar dentro dos possíveis mas não sabes como? Nós ajudamos-te a ajudar!

Quero ser voluntário!
Card image cap

Faz parte de uma instituição pública e/ou empresarial e quer saber como ajudar?

Contacte-nos

Sobre Nós

O Vizinho Amigo é um movimento criado no inicio da pandemia com o principal objetivo de ajudar populações do grupo de risco nas suas compras diárias, impedindo assim que estas estejam mais sujeitas ao vírus.

Somos um Movimento feito de pessoas. De pessoas dinâmicas, com um grande sentido de comunidade e com uma grande vontade de ajudar o próximo. De pessoas especiais, que lutam contra todas as dificuldades criadas pela pandemia.

O nosso principal meio de comunicação são os cartazes - consideramos que essa é a melhor forma de comunicar com a maioria da população pertencente aos grupos de risco. No entanto, temos também várias parcerias com Juntas de Freguesia e Instituições Públicas que nos permitem chegar mais longe.

Queres ajudar numa luta que é maior que todos nós? Preenche este formulário e junta-te a esta família!

Vizinho_Amigo

MEDIA

REDES SOCIAIS

Politica de Privacidade e Proteção de dados

A organização comunitária Vizinho Amigo, doravante designada por Vizinho Amigo, tem em conta a proteção dos dados pessoais das partes interessadas em aderir à sua iniciativa. Sendo tais dados necessários para efeitos de apresentação, proposta, celebração, execução e gestão do respetivo acordo de compromisso, definiu a sua Política conforme o preconizado pelo Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de abril de 2016, relativo à proteção no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados – RGPD), bem como em conformidade com o disposto na Lei de Proteção de Dados Pessoais (Lei n.º 58/2019, de 8 de agosto).

Que tipo de dados pessoais recolhemos?

A Vizinho Amigo, no âmbito das atividades que desenvolve para o cumprimento dos seus objetivos, recolhe, armazena e trata dados pessoais das pessoas, singulares e coletivas, aderentes à sua iniciativa, mais propriamente das entidades que prestam apoio e com as quais celebra protocolos de cooperação, dos voluntários que participam nas atividades, assim como dos seus beneficiários. Os dados recolhidos englobam o nome, número de identificação, número de identificação fiscal, contacto telefónico, morada e endereços de correio eletrónico.

Com que fundamento recolhemos e tratamos os dados pessoais?

O tratamento de dados dos aderentes à iniciativa da Vizinho Amigo baseia-se no seguinte:

  • No seu interesse legítimo para concretização da sua iniciativa enquanto organização comunitária e na adequação das suas atividades para o maior sucesso na ajuda solidária dos seus beneficiários;
  • Na necessidade de executar os protocolos de cooperação celebrados com as entidades que prestam apoio à iniciativa.
  • Quando o tratamento é exigido pela legislação em vigor;
  • Quando o consentimento explícito é adquirido.
  • A que se destinam os dados recolhidos?

    Os dados recolhidos são essenciais ao desenvolvimento e cumprimento da iniciativa e destinam-se apenas às ações que permitam alcançar este fim. Por um lado, permitem saber quem pretende colaborar com a organização, adequando as respostas a prestar aos beneficiários. Por outro lado, permitem dar a conhecer o trabalho da Vizinho Amigo a todas as pessoas que a pretendam apoiar de forma transparente.

    Como recolhemos, armazenamos e tratamos os dados?

    A recolha, armazenamento e tratamento dos dados pessoais das partes aderentes têm lugar consoante o que se passa a explicitar:

    Os dados das entidades aderentes:

    Quem recolhe os dados das entidades que cooperam com a Vizinho Amigo?

    Os dados pessoais das entidades que celebram protocolos de cooperação com a Vizinho Amigo são recolhidos pela coordenação e pelo responsável pelo tratamento e proteção de dados.

    Quem tem acesso aos dados?

    Os dados pessoais das entidades podem ser acedidos pelo responsável pelo tratamento e proteção de dados, pela coordenação e pelo Representante da Vizinho Amigo, assim como pelos voluntários que participam na iniciativa e ainda pelos beneficiários.

    Com quem são partilhados os dados?

    Com as entidades com quem a Vizinho Amigo celebra protocolos de cooperação, sejam entidades públicas ou privadas, no âmbito do desenvolvimento de ações de promoção e divulgação das atividades. As possibilidades de partilha são informadas no momento de estabelecimento de acordo e de compromisso com as entidades que cooperam com a organização.

    Onde são armazenados os dados?

    Os dados são armazenados na base de dados da Vizinho Amigo em formato digital e em suporte físico.

    Por quanto tempo ficam os dados na posse da Vizinho Amigo?

    Os dados são eliminados sempre que termine o período de vigência do respetivo protocolo de cooperação celebrado entre a entidade aderente e a Vizinho Amigo ou sempre que solicitado pelos seus titulares, desde que não haja obrigação legal que o impeça. Na fase de recolha de dados, é proposto o preenchimento de um formulário, onde se solicita autorização para a recolha, armazenamento e tratamento dos seus dados durante o período do apoio e a utilização de dados como o nome e o email após a cessação do mesmo, com a finalidade de divulgação das atividades da Vizinho Amigo. Caso não pretenda receber qualquer informação, o aderente pode recusar esta possibilidade ou pedir o esquecimento dos seus dados.

    Os dados dos voluntários:

    Quem recolhe os dados dos voluntários?

    Os dados pessoais dos voluntários são recolhidos pela coordenação e pelo responsável pelo tratamento e proteção de dados.

    Quem tem acesso aos dados?

    Os dados pessoais dos voluntários podem ser acedidos pelo responsável pelo tratamento e proteção de dados, pela coordenação e pelo Representante da Vizinho Amigo, assim como pelas entidades com as quais a organização celebra protocolo de cooperação e ainda pelos beneficiários.

    Com quem são partilhados os dados?

    Os dados dos voluntários podem ser partilhados se solicitado pelas entidades que cooperam com a Vizinho Amigo e pelos beneficiários, sejam entidades públicas ou privadas, sendo partilhados de forma despessoalizada no âmbito do desenvolvimento de ações de promoção e divulgação das atividades. As possibilidades de partilha são informadas no momento de estabelecimento de acordo e de compromisso com os voluntários.

    Onde são armazenados os dados?

    Os dados são armazenados em suporte digital em programas de gestão de voluntários, e em formato físico.

    Por quanto tempo os dados ficam na posse da Vizinho Amigo?

    Os dados são eliminados nos 6 meses após a comunicação expressa da cessação de participação na iniciativa da Vizinho Amigo ou antes, se solicitado pelo voluntário e se não houver obrigações legais que o impeçam. Na fase de recolha de dados, é pedido a cada voluntário o preenchimento de uma ficha de dados pessoais, onde se solicita autorização para a recolha, armazenamento e tratamento dos seus dados durante o período do compromisso e a utilização de dados como o nome e o email após a cessação do mesmo, com a finalidade de divulgação das atividades da Vizinho Amigo. Caso não pretenda receber qualquer informação, o voluntário pode recusar esta possibilidade ou pedir o esquecimento dos seus dados após a cessação do compromisso com a Vizinho Amigo.

    Os dados dos beneficiários:

    Quem recolhe os dados dos Beneficiários?

    Os dados pessoais dos beneficiários são recolhidos pela coordenação e pelo responsável pelo tratamento e proteção de dados.

    Quem tem acesso aos dados?

    Os dados dos beneficiários podem ser acedidos pelo responsável pelo tratamento e proteção de dados, pela coordenação e pelo Representante da Vizinho Amigo, assim como pelas entidades com as quais esta celebra protocolo de cooperação e ainda pelos voluntários.

    Com quem são partilhados os dados?

    Os dados dos beneficiários podem ser partilhados se solicitado pelas entidades que celebram protocolo de cooperação com a Vizinho Amigo, sejam entidades públicas ou privadas, no âmbito do desenvolvimento de ações de promoção e divulgação das atividades. As possibilidades de partilha são informadas no momento de estabelecimento de acordo e de compromisso com os beneficiários.

    Onde são armazenados os dados?

    Os dados são armazenados em suporte digital em programa de gestão de beneficiários e em formato físico.

    Por quanto tempo ficam os dados na posse da Vizinho Amigo?

    Os dados são eliminados de acordo com o processo definido para o efeito ao fim de 6 meses após o fim da atividade prestada ou sempre que solicitado pelos beneficiários desde que não haja obrigatoriedade legal que o impeça.

    Quem é o responsável pela gestão e proteção de dados?

    O responsável pela gestão e proteção de dados é a Vizinho Amigo.

    De que forma podem os titulares aceder aos seus dados e exigir a sua eliminação?

    Os titulares de dados tratados pela Vizinho Amigo podem, a qualquer momento, aceder, retificar ou atualizar os seus dados, bem como decidir que tipo de dados pretendem ver guardados ou eliminados. Para proceder a qualquer solicitação relativamente ao tratamento dos seus dados, o titular poderá contactar diretamente a Vizinho Amigo através do endereço protecaodados.vizinhoamigo@gmail.com. O titular dos dados poderá solicitar a cópia dos dados que lhe digam respeito, a retirada do consentimento, a retificação, a eliminação, a limitação, a portabilidade e a oposição ao tratamento dos mesmos. Podem os titulares dos dados, ainda, em caso de conflito, apresentar uma queixa/reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

    O que sucede em caso de violação de dados?

    Em casos de violação de dados, a Vizinho Amigo tudo fará para prevenir/evitar qualquer violação ou abuso relativamente aos dados que lhe são confiados. Se eventualmente acontecer, agirá de acordo com o previsto no RGPD, informando logo que possível os titulares dos dados em causa, tomando medidas que minimizem potenciais danos e notificará a CNPD no prazo de 72 (setenta e duas) horas nas situações em que gravidade o justifique. A revisão desta política poderá ocorrer sempre que se justifique.

    Lisboa, 27 de Janeiro de 2021